21 maio 2017

Terminei a camisola top down "Revello"

Resumindo em três palavras: Linda, leve e quente!

Doze dias foi o tempo que demorei a tricotar a camisola top-down modelo "Revello" de Isabell Kraemer .

Como escrevi anteriormente esta é a minha primeira camisola top down, com mangas raglan, sem costuras, há muito tempo que queria tricotar uma com este modelo mas, ainda não tinha arranjado coragem! 

Pensei que demorava mais tempo a tricotar... com o fio tão fino e as agulhas de 3,25 mm; não contabilizei as horas que levei agarradas às agulhas, fazia ao serão e às vezes um pouco à tarde. Este modelo com as riscas é delicioso e viciante de tricotar!

Quanto a dificuldades, tive poucas porque algumas técnicas aprendi quando fiz alguns xailes e algumas meias, as carreiras encurtadas, o acabamento I-cord, os aumentos e diminuições, trabalhar em magic loop, etc.  A maior dificuldade é ler em inglês e pensar em português, baralha-me o um pouco as ideias 😀.

Mais detalhes sobre o projecto aqui:

Bem e agora ficou um vazio, diria mesmo pena de ter terminado! Não sei se convosco acontece o mesmo, esta sensação...depois de terminarmos um trabalho que gostamos imenso de tricotar.

Como "sobraram" quatro novelos acho que está aberta oficialmente a época das camisolas!😉








15 maio 2017

Inicio e evolução da camisola top-down


A camisola começou a crescer, fiz outra amostra com agulhas de 3,25 mm, o resultado aproximou-se daquilo que se pretendia. 

Ao pedir as agulhas, não li com atenção a descrição do produto tal foi a pressa, acabei por encomendar as agulhas especiais para cabo pequeno, medem 10 cm contando com a ponta do cabo, 😇 em vez das pontas com tamanho normal.

Comecei a tricotar a camisola com estas agulhas, no início achei muito pequenas mas depois fui habituando-me e neste momento até já gosto delas 😉. Entretanto hoje recebi umas Zing com cabo fixo de 80 cm, as agulhas são normais de 13 cm. Acho que vou continuar o trabalho com as outras para não se notar diferenças. 

Decidi-me pelos tons bege, cinza e rosa, (não resisti a este rosa 😊), o fio é um pouco áspero para quem tricota à portuguesa, hoje acordei com uma risca vermelha no pescoço (ossos de ofício de uma tricotadeira portuguesa)... vou ter que me habituar ao alfinete de peito para tricot!







10 maio 2017

Os tons do próximo projecto

Este ano apetece-me aventurar-me noutros desafios, desta vez vou tentar tricotar uma camisola top-down com fio de espessura fingering! Digo tentar porque será a primeira top-down que vou tricotar!

O modelo já está escolhido é o Ravello da designer Isabell Kraemer, uma camisola às riscas, um modelo básico para algumas tricotadeiras... para mim vai ser um quebra cabeças! 😁

Comprei cinco tons de fio para escolher três, gosto de várias combinações, estou inclinada para o bege, cinza e rosa. Tricotei duas amostras  com agulhas de 3,5 mm para testar o fio que comprei na Rosa Pomar e o que comprei à Holts Garn, para ver se o resultado é o mesmo, afinal não me enganei!

Entretanto perdi umas agulhas da KnitPro fixas de 3,25 mm, virei tudo do avesso e nada, acho que foram as primeiras agulhas que perdi, sou muito organizada, ou pelo menos tento mas desta vez aconteceu, vou tricotar outra amostra com estas agulhas mais finas, para tentar obter o número de malhas por cm indicado no projecto, ou aproximado. 

Optei pelas pontas de 3,25 mm para o Kit KnitPro, para aumentar o tamanho do cabo se necessário, já vêm a caminho, comprei também de 3 mm para aproveitar os portes.

Estou em pulgas para pegar nas agulhas,  uma semana sem tricotar 😧 é muito tempo... como estou com esta ideia fixa não consigo começar outro trabalho! 

Voltarei brevemente com o inicio e a evolução da camisola, até lá fiquem bem! 





04 maio 2017

Dois pares de "Meias ao Mês"

Este par de meias é o par de Maio. Desta vez fiz com um modelo de calcanhar que nunca tinha feito, dizem que é o mais fácil do mundo 😉.  Usei fio para meias da Buttinette, nas biqueiras e nos calcanhares usei sobras de fio em cor contrastante, agulhas de 2,25 mm.  

O mês de Maio é o mês das flores e é também o meu mês 😁, antes da sugestão da Tânia (para tricotarmos meias coloridas inspiradas nas flores) eu já tinha escolhido este fio, não é muito colorido mas está dentro do tema😜 coincidências.



Este é o par de Abril,  usei fio liso e sobras de outros fios para construir as riscas, o calcanhar é reforçado e a biqueira com diminuições laterais, cerzida. 

Como não consigo concentrar-me em vários trabalhos ao mesmo tempo, tricotei o par deste mês numa semana, comecei no final de Abril e terminei hoje, entretanto vou fazer uma breve pausa e arranjar coragem para embarcar num novo desafio, há muito desejado: tricotar uma camisola top-down com lã espessura fingering, ai, ai vai ser ... divertido 😓

24 abril 2017

Tarefas caseiras

Em modo resumo do que tenho feito nos últimos dias: 

Peguei nas lixas, nas trinchas e no óleo e pus mãos à obra, renovei as cadeiras e a mesa da varanda! No ano passado não fiz esta tarefa porque não é das coisas que gosto mais de fazer, comprei o óleo e guardei-o à espera desta primavera. Ainda ponderei trocar as cadeiras e a mesa mas depois de analisar melhor decidi renovar!

 Antes e depois,
 flores do campo, 
o Spyke ficou uns dias sem ver a paisagem, já estava desesperado rsrsrsrsr


Tingi duas meadas de fio com matizados para surpreender uma amiga. 



Comecei o par de meias de Abril do desafio "Meias ao Mês" confesso que não estava muito inspirada para tricotar as meias este mês, levei dias a pensar no modelo, não queria nada complicado e liso só se tivesse várias cores, saiu este modelo às riscas, aproveitei alguns restos de fios. 

Já me disseram que parecem umas meias de rugby 😁 espero terminar o trabalho até ao final do mês!


15 abril 2017

Echarpe "Blue Faced" em tricot


Inspirada no cachecol "Born Trippy" de Beata Jezek, fiz várias alterações ao modelo que quase me atrevo a dizer que este meu! 😁

Em vez de cachecol vou chamar-lhe echarpe, "Echarpe Blue Faced",  tem tamanho generoso, 182 cm de comprimento por 54 cm de largura, usei as três meadas de fio Twist Sock da Hedgehog Fibres, gastei apenas 205 gr. no total.

Disseram-me que este fio é mais indicado para meias, gostei dos tons e da torção do fio, decidi arriscar comprei-o para tricotar uma echarpe, estava um pouco apreensiva com o resultado. Depois de lavar a peça... não sabia se estendia muito ou não, posso dizer que o resultado surpreendeu-me pela positiva 👍 não esticou demasiado.

Acho que a outra echarpe que fiz antes deu-me mais gozo tricotar! Com tanta cor, dá sempre mais entusiasmo para ver o resultado final, esta... levei o dobro do tempo a tricotar (duas semanas), é mais sóbria, joguei com o padrão com riscas estreitas em zig zag e outras mais largas, não fiz riscas muito estreitas para não rematar muitas pontas é a parte que menos gosto de fazer vou usar com gangas, os tons são muito amorosos!

Enquanto tricotava só pensava que o trabalho parecia não fazer jus ao valor que paguei pelas meadas.

Tirei alguns auto-retratos para vos mostrar a obra de arte, estou rendida a este fio!!! A echarpe é quentinha, macia, não amarrota... estou super contente com o resultado final!

Vamos lá então às fotos possíveis, tiradas nas ruelas de Ferragudo hoje ao final da tarde! 






 

 

 



10 abril 2017

Home sweet home


Há dias vi este jarro de zinco na Tiger, não comprei mas fiquei a pensar nele...  Ontem quando vi as sempre-vivas assim de várias cores no mesmo ramo à venda no mercado, não resisti e comprei, depois como sou de ideias fixas fui comprar o jarro / jarra para colocar as flores, dá um ar campestre, simples e bonito. O jarro ou regador como vem na etiqueta, vai servir para regar as plantas na varanda ou para colocar flores do campo.